Como funciona



A coleira Leevre é um produto ectoparasiticida de uso tópico e não sistêmico, sendo assim, carrapatos e pulgas morrem ao entrarem em contato com os ativos Deltametrina e Propoxur. Os princípios ativos do produto se espalham por toda a pele e pelos do animal a partir da região do pescoço, onde a coleira é colocada. A morte dos parasitas ocorre pela exposição direta deles aos princípios ativos da coleira.

Leevre tem a função de auxiliar no controle das infestações de pulgas e carrapatos e não atua repelindo estes parasitas ou evitando que eles subam nos animais, já que seu efeito depende do contato dos parasitas com os princípios ativos impregnados nos pelos e na pele.

Durante a utilização da coleira Leevre é normal visualizar pulgas e carrapatos nos cães, pois estes estarão presentes também no ambiente frequentado pelo animal nas suas formas imaturas de desenvolvimento e irão subir no animal para se alimentar quando, então, poderão sofrer a ação dos princípios ativos (Deltametrina e Propoxur) da coleira espalhados em pelos e pele, morrendo algumas horas após a exposição

Como ocorre com todos os produtos que atuam em ectoparasitas do mercado, até que o efeito inseticida uma eventual picada do carrapato ou da pulga no animal poderá ocorrer.

A coleira tem uma ação indireta na prevenção de doenças causadas por esses parasitas, na medida em que se propõe a auxiliar no controle da infestação, assim como todos os outros produtos do mercado. E ao ser comparada com produtos de uso oral, por se tratar de produto tópico (que atua por contato) é considerada a melhor opção, pois o parasita não necessita se alimentar do sangue do animal para entrar em contato com o inseticida e sofrer seus efeitos.

Os ativos presentes na coleira (Propoxur e Deltametrina) são inseticidas que possuem odores característicos. A sensibilidade ao cheiro varia individualmente.

Eficácia

De acordo com os estudos de eficácia realizados com o uso da coleira Leevre, o produto demonstra controlar infestações de ectoparasitas em índices superiores a 90% durante:

  • 6 meses para carrapatos;
  • 9 meses para pulgas;
  • 6 meses para a repelência e mortalidade do vetor da Leishmaniose Visceral Canina.

Os resultados da Leevre contra o vetor da Leishmaniose Visceral Canina (Lutzomyia longipalpis) mostraram eficácias médias de 94,91% na mortalidade do vetor e 90% na sua repelência.

Os índices de eficácia da coleira Leevre podem sofrer influência de condições ambientais, fatores de resistência, índices de infestação e variações individuais.

Sabe-se que para melhor atuação de qualquer antiparasitário, é importante o tratamento contínuo do ambiente onde os animais vivem, já que apenas 5% da população de uma infestação encontram-se nos animais e os outros 95% estão no ambiente como formas imaturas. Para isso, utilize métodos específicos para este fim.

A coleira não evita que as pulgas e carrapatos subam no animal, já que a atuação dos princípios ativos ocorre por contato, portanto, é comum a visualização de novos parasitas no animal durante todo tempo de atuação da coleira.

Todos os animais que residem no local devem ser tratados com produtos para controlar a proliferação dos parasitas, conforme prescrição do médico-veterinário.

A Leevre deve ser colocada com 2 dedos de folga (conforme bula), pois os ativos migram da coleira para os pelos da região do pescoço (e destes se espalham para o restante do corpo através da gordura) por fricção, a falta de contato com os pelos ou uma fricção baixa, interferem nessa migração, e consequentemente diminui a eficácia da coleira. O ajuste correto da coleira ao pescoço do animal deve também ser feito para evitar que ela fique frouxa e que o animal consiga ter qualquer contato oral com a mesma. Esse ajuste ideal é fundamental para que a coleira tenha seu efeito máximo com segurança para o animal.

Banhos frequentes: animais que tomam banho uma vez por semana terão, a cada banho, os ativos removidos dos pelos e da pele, levando novamente um período para devida migração e espalhamento destes no animal.

Apresentações

A coleira Leevre possui duas apresentações:


Leevre 48cm

Leevre 48cm
1 coleira para cães de pequeno a médio porte.
(circunferência média máxima da coleira depois de abotoada é de 38 cm)

Leevre 63cm

Leevre 63cm
1 coleira para cães de grande porte.
(circunferência média máxima da coleira depois de abotoada é de 53 cm)

Passo a passo de como colocar

Modo de uso:


Para animais em fase de crescimento deve-se acompanhar o ajuste da coleira ao redor do pescoço.

Recomenda-se retirar a coleira antes do banho do animal e recolocá-la quando a pele estiver seca.

Tratamento ambiental - Por que fazer?

As pulgas e carrapatos que vemos nos pets representam apenas 5% do total da infestação. Os outros 95% estão no ambiente, que é onde estes parasitas se reproduzem. Por isso é muito importante fazer o controle integrado: animal + ambiente.

Ciclo da pulga - Ourofino PET
Ciclo do carrapato - Ourofino PET

O controle do ambiente é essencial para o sucesso do tratamento e pode ser feito com a utilização do aspirador de pó de forma rotineira, além do uso de inseticidas específicos para esses parasitas no local onde o pet vive.

Lembrando que produtos ectoparasiticida utilizado em cães não tem a propriedade de sozinho, realizar o controle ambiental.

No caso das pulgas, o aspirador de pó é a única medida efetiva que irá atuar na fase imatura, chamada de pupa, fase do ciclo de vida da pulga em que ela fica imperceptível a olho nu e resistente a produtos químicos. O indicado é passar o aspirador de pó diariamente. As pulgas preferem ambientes úmidos, quentes e com baixa luminosidade.

Para combater os carrapatos, uma boa opção é a pulverização com carrapaticidas a cada 15 dias, seguindo as recomendações de cada fabricante. Não se esqueça de pulverizar o quintal para evitar que a infestação se espalhe e volte para dentro de casa.

Os carrapatos podem ser encontrados em locais com grama alta, frestas em cimento e escalando muros, mas as infestações sempre estão nos locais onde os animais dormem durante a noite ou permanecem a maior parte do tempo durante o dia, portanto, podem também estar no interior das residências em locais abrigados como estrados de camas, frestas de armários embutidos, debaixo de sofás e outros móveis, etc.

Na maior parte das vezes, cães e gatos são infestados durante os passeios e mesmo aqueles que passam a maior parte do dia em casa ou no apartamento não estão livres do risco de infestação por pulgas e carrapatos.

A presença de pulgas e carrapatos também não significa falta de higiene por parte dos donos. Todos os cães e gatos estão sujeitos à ação das pulgas e carrapatos, pois produtos de limpeza convencionais não são satisfatórios para conter a infestação, o que significa dizer que, para fazer o tratamento do ambiente, deve se utilizar produtos específicos para o extermínio desses parasitas.

As fêmeas de carrapatos podem escalar paredes de até quatro metros e as pulgas são excelentes saltadoras, por isso, é preciso atenção redobrada ao interior das residências, aos sofás, caminhas, tapetes, frestas e armários embutidos.

O local onde o pet costuma descansar e passar a maior parte do tempo deve ser frequentemente monitorado e controlado.

Contato com água

A recomendação técnica é retirar a coleira antes de banhar o animal ou em situações de exposição à água e recolocá-la quando a pele estiver seca.

Por se tratar de um produto tópico, a exposição à água pode interferir na eficácia do produto.

Então, sempre que seu animal for tomar banho, retire a coleira antes e só depois de seco, recoloque-a.

Com relação a banhos frequentes, os animais que tomam banho uma vez por semana terão, a cada banho, os ativos removidos dos pelos e da pele, levando novamente um período para devida migração e espalhamento destes no animal.

Reações adversas

A coleira Leevre possui em seus componentes a Deltametrina e o Propoxur. Esses dois componentes podem acarretar reações de hipersensibilidade como qualquer outro medicamento, caso o animal ou humano seja sensível a esses compostos.

Caso ocorra reações como prurido e eritema na pele dos animais, sem outros sintomas mais críticos, retirar a coleira e banhar o animal com água e sabão neutro múltiplas vezes, para remoção dos princípios ativos da pele do animal, e consultar um médico-veterinário. Caso o animal manifeste outros sintomas, retire a coleira e consulte imediatamente um médico-veterinário.

Evite que o animal portador da coleira e outros animais que convivam no mesmo ambiente tenham contato oral com o produto. O contato oral com a coleira pode causar reações adversas, por isso, certifique-se que a coleira foi colocada de acordo com a indicação de bula (apenas com 2 dedos de folga).

O contato oral pode desencadear uma reação adversa. Em caso de ingestão ou qualquer contato oral com a coleira, consulte o médico-veterinário imediatamente.

Como funciona a validade da coleira?

A coleira Leevre pode ser aberta e colocada no animal sem nenhuma perda de eficácia ate o último dia de validade que consta em sua embalagem, desde que a mesma esteja fechada e armazenada conforme condições preconizadas em bula de armazenamento.

Após aberta e colocada no animal, contamos os meses de proteção, sendo 6 meses para carrapatos e vetor transmissor da Leishmaniose e 9 meses para pulgas.

Tire suas dúvidas aqui!

Como a coleira é eficaz contra os parasitas?

A Coleira Leevre é um produto ectoparasiticida de uso tópico e não sistêmico, sendo assim, carrapatos e pulgas morrem ao entrarem em contato com os ativos Deltametrina e Propoxur. Os princípios ativos do produto se espalham, a partir da região em contato com a coleira, por toda a pele do animal. A morte dos parasitas ocorre por contato direto destes com os princípios ativos da coleira.

A coleira Leevre é um repelente?

Para pulgas e carrapatos ela tem a função de auxiliar no controle das infestações, atuando por contato, portanto a coleira não terá efeito repelente para estes parasitas.

Os ativos da coleira Leevre tem efeito repelente somente contra o flebotomíneo Lutzomya longipalpis, vetor da Leishmaniose Canina Visceral.

Ainda estou vendo pulgas e carrapatos no meu animal. Isso é normal?

A coleira não evita que as pulgas e carrapatos subam no animal, já que a atuação dos princípios ativos ocorre por contato, portanto, é comum a visualização de novos parasitas no animal durante todo tempo de atuação da coleira.

Mesmo com a coleira, o animal continua sendo picado pelo parasita?

Os parasitas precisam ser expostos aos ativos da coleira através da picada, o que pode demorar algumas horas para serem mortos pelos efeitos dos ativos. Como ela age por contato, os parasitas precisam subir no animal para se alimentar, entrando em contato com os princípios ativos (Deltametrina e Propoxur) que estarão impregnados na pele e no pelo do animal e morrem.

Qual é a diferença entre a coleira com os produtos de uso oral?

A coleira tem uma ação indireta na prevenção de doenças causadas por esses parasitas, na medida em que se propõe a auxiliar no controle da infestação, assim como todos os outros produtos do mercado. E ao ser comparada com produtos de uso oral, por se tratar de produto tópico (que atua por contato) é considerada a melhor opção.

É normal a coleira Leevre ter cheiro?

Os ativos presentes na coleira (Propoxur e Deltametrina) são inseticidas que possuem odores característicos. A sensibilidade ao cheiro varia individualmente.

Meu cachorro pode ter alergias?

A coleira Leevre possui em seus componentes a Deltametrina e o Propoxur. Esses dois componentes podem acarretar reações de hipersensibilidade como qualquer outro medicamento, caso o animal ou humano seja sensível a esses compostos.

Caso ocorra reações como prurido e eritema na pele dos animais, sem outros sintomas mais críticos, retirar a coleira e banhar o animal com água e sabão neutro múltiplas vezes, para remoção dos princípios ativos da pele do animal, e consultar um médico-veterinário. Caso o animal manifeste outros sintomas, retire a coleira e consulte imediatamente um médico-veterinário.

Evite que o animal portador da coleira e outros animais que convivam no mesmo ambiente tenham contato oral com o produto. O contato oral com a coleira pode causar reações adversas, por isso, certifique-se que a coleira foi colocada de acordo com a indicação de bula (apenas com 2 dedos de folga). Em caso de ingestão ou qualquer contato oral com a coleira, consulte o médico-veterinário imediatamente.

Em caso de infestação, devo cuidar também do ambiente?

Sabe-se que para melhor atuação de qualquer antiparasitário, é importante o tratamento contínuo do ambiente onde os animais vivem, já que apenas 5% da população de uma infestação encontram-se nos animais e os outros 95% no ambiente como formas imaturas. Para isso, utilize métodos específicos para este fim.

Como colocar a coleira no meu cachorro?

A Leevre deve ser colocada com 2 dedos de folga (conforme bula), pois os ativos migram da coleira para os pelos da região do pescoço (e destes se espalham para o restante do corpo através da gordura) por fricção, a falta de contato com os pelos ou uma fricção baixa, interferem nessa migração, e consequentemente diminui a eficácia da coleira.

A coleira continua protegendo o cachorro mesmo após o banho?

Animais que tomam banho uma vez por semana terão, a cada banho, os ativos removidos dos pelos e da pele, levando novamente um período para devida migração e espalhamento destes no animal. Portanto, a coleira deve ser removida para os banhos e recolocada somente após o cachorro estar totalmente seco.

Você teve algum problema com a coleira Leevre? Converse com a gente.

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.