06 de Junho de 2016

Dermatite Alérgica a Picada de Pulgas: saiba o que é e como proteger seu pet

Confira mais posts

Por Mariana Castelhano Diniz , analista técnica na Ourofino Pet

A dermatite alérgica a picada de pulgas (DAPP) é um problema frequente em cães e gatos. Os animais que desenvolvem a DAPP apresentam uma reação alérgica a substâncias presentes na saliva das pulgas. Tais substâncias são inoculadas na pele enquanto as pulgas se alimentam do sangue do cão ou gato.

O sintoma mais observado é a coceira com intensidade que varia de moderada a intensa. No ato de se coçar o animal pode produzir lesões na pele tais como feridas e crostas. Além disso, pode produzir falhas na pelagem que pode evoluir para queda de pelo. As regiões mais afetadas são cauda, região anal, dorso, coxas, abdômen e pescoço.
As lesões causadas pela coceira servem como porta de entrada para infecções de bactérias oportunistas que encontram na pele inflamada e lesionada um ambiente perfeito. Em casos crônicos a pele adquire uma coloração escurecida nas regiões de lesão, podendo causar espessamento da pele nesta região. Os gatos com DAPP desenvolvem um tipo de dermatite chamada dermatite miliar devido à formação de diversos pontos de lesão na área afetada.

A identificação deste problema é ser realizada pelo médico veterinário após a obtenção de toda história clínica do animal, exame físico e exames complementares. Para auxiliar no diagnóstico é muito importante que seja identificada a infestação por pulgas, pois este dado é determinante para a confirmação. Para isso é muito importante a colaboração do proprietário quanto a atenção a todos os detalhes com o comportamento, hábitos e cuidados com o animal que devem ser relatados ao veterinário. A presença de pulgas nos cães ou gatos não tem relação com hábitos de higiene e pode aparecer mesmo em animais que recebem cuidados apropriados por parte de seus tutores.

Duas palavras são fundamentais para o tratamento de animais com DAPP: controle e prevenção. As pulgas adultas são consideradas parasitas externos obrigatórios, são elas que são vistas na pele e pelagem. É importante ressaltar que a forma adulta representa apenas 5% da população total presente em um ambiente. O restante da população presente no ambiente encontra-se na forma imatura (ovos, larvas e pupas) e são praticamente imperceptíveis.

Para o tratamento dos cães e gatos afetados é necessário eliminar as pulgas presentes nos animais com a utilização de produtos adulticidas que atuem por contato, não havendo, portanto a necessidade das picadas. Fora isso é imprescindível a realização de controle regular das formas imaturas presentes no ambiente, pois estas representam 95% da população total.

Os animais diagnosticados com DAPP devem permanecer constantemente protegidos de reinfestações, para isso é importante a utilização de produtos com atividade pulicida regularmente, de acordo com a recomendação do médico veterinário.

Além de todos os cuidados acima pontuados cabe ao médico veterinário identificar e recomendar a utilização de medicamentos para o controle da coceira e também para o tratamento de infecções oportunistas.

Seguindo o ditado que nos diz que é sempre melhor prevenir do que remediar mantenha seu pet sempre livre de pulgas! Para maiores informações consulte sempre um médico veterinário.

Tags

Comentários

Cláudia Elisabete Duarte de Oliveira

A ourofino produz pasta de dentes para cães? Onde encontrar em Pirassununga?

Boa tarde Claudia, tudo bem? Não possuímos este produto em nossa linha. Agradecemos o seu contato. Abraços.

Deixe o seu comentário

Recebemos o seu comentário e entraremos em contato em até 3 dias. Conte também com o nosso SAC pelo 0800 941 2000.

Erro ao enviar, confira se todos os formulários estão corretos.

  • Cuidados com animais idosos

    18 mai
    2018

  • Infecções de ouvido nos cães

    24 abr
    2018

  • Cuidados com os filhotes: ectoparasitas

    26 mar
    2018

  • Dermatites bacterianas em cães

    16 fev
    2018

  • Anemia em cães

    17 jan
    2018

  • Doenças transmitidas por carrapatos

    20 dez
    2017

  • Carregar mais posts