Quais são as principais doenças de pele em cães e gatos?

As doenças de pele em cães e gatos  podem surgir por conta de diversos fatores. Por causa disso, elas também variam em gravidade e nem sempre são um problema difícil de combater. Na verdade, muitas vezes o tratamento é simples, mas o que acontece é que essas manifestações precisam ser identificadas o quanto antes para evitar que se estendam pelo corpo do animal. Além disso, quando não tratadas, elas podem gerar complicações — aí sim, será necessário realizar um tratamento mais intensivo.

Por isso, sempre verifique o que está acontecendo abaixo do pelo. Quando for dar banho e penteá-lo, observe as características da pele para identificar os primeiros sintomas de uma possível condição.

A mais comum entre as doenças de pele é a presença de parasitas na pele, como as pulgas e os carrapatos. Esses visitantes indesejados sugam o sangue do pet e causam coceira, vermelhidão e pequenas feridas. Em alguns casos, transmitem verminoses e doenças.

Diante da presença desses intrusos, é preciso dar um banho com produtos específicos, assim como limpar o ambiente. Para evitar novas infestações, é recomendado usar pipetas, comprimidos orais, coleiras especiais ou sprays antipulgas e carrapatos.

 

Sarna

É provocada por um ácaro que se aloja na pele do animal. Apresenta-se em dois tipos: Sarna Demodécica, cujo principal sintoma é a queda de pelo próximo aos olhos do cachorro. Ela também desencadeia coceira e pode se espalhar pelo corpo do pet. Esse tipo de sarna não é transmitido para os seres humanos, já a Sarna Sarcóptica, é mais grave que a primeira, esse tipo de sarna tem como sintomas o prurido, a perda de pelo, a formação de crostas na pele e a vermelhidão. Essa doença é considerada uma zoonose porque é transmissível para os seres humanos.

 

Micose

É causada por fungos e pode ser transmitida tanto para seres humanos quanto para outros animais que convivem com o pet. O sintoma principal da micose é uma lesão avermelhada que leva à perda do pelo e vai aumentando de tamanho com o tempo. Essa é uma das doenças de pele  que se manifestam quando o sistema imunológico está baixo.

 

Piodermite

É uma complicação que acontece quando outras doenças de pele surgem e não são tratadas do jeito certo. A piodermite é uma infecção provocada por bactérias e que manifesta lesões caracterizadas por pele avermelhada com a presença de pus.

 

Dermatite alérgica

Pode ser provocada até mesmo por produtos que você usa para dar banho no seu pet. Também é desencadeada pelo contato com substâncias químicas, como produtos de limpeza — por isso, mantenha-os longe! Seus principais sinais são a coceira, a pele avermelhada e as inflamações.

 

DAPE (dermatite alérgica à picada de ectoparasitas)

Um dos maiores problemas dermatológicos registrados em cães e gatos, e que tem sido bastante comum na rotina das clinicas e hospitais veterinários.

Como o nome diz, trata-se de uma enfermidade decorrente da picada de pequenos insetos, como pulgas, carrapatos, dentre outros.

Em cães com DAPE, o sintoma clínico mais observado é a coceira intensa, além de lesões por mordedura na região da cauda, áreas de alopecia (que é a falha no pelo) e crostas hemorrágicas. 
Nos gatos, os sinais mais comuns são alopecia e coceira, além do aparecimento de crostas e protuberâncias ao redor do pescoço e nas costas. Em casos crônicos, o aparecimento de infecções secundárias de pele também pode ser notado.

Nem toda coceira é sinal de DAPE, por isso é importante que o diagnóstico preciso seja realizado por um especialista no assunto, que certamente irá solicitar também exames clínicos para a comprovação da enfermidade.

O tratamento, geralmente, é realizado a base de shampoos especiais, antibióticos e cuidados frequentes com a pele do animal. Uma boa opção de prevenção é o uso de pipetas e de coleiras anti-pulgas, e também realizar o controle ambiental.

 

Alergia

É semelhante à dermatite, é causada quando o animal entra em contato com uma substância alergênica. Isso varia para cada pet, então é uma das mais diversas doenças que acometem os animais. Os sintomas frequentes são os olhos vermelhos e marejados e a coceira em certas áreas. Graças ao atrito, a pele fica irritada e descama.

 

Cistos

Se formam sob a pele devido a um acúmulo inadequado de células. O principal sintoma é a protuberância que surge entre a pelagem, mas nem sempre é algo que causa sensibilidade no animal. A busca por um veterinário é urgente porque esse é um tumor que pode ser benigno ou cancerígeno. Como é mais frequente em animais idosos, o tratamento depende da avaliação individual.

 

Fungos

As dobras dos animais como axilas e virilhas, podem ficar úmidas em situações como após o banho. Isso cria o cenário perfeito para o surgimento de fungos. Os sintomas incluem marcas escuras e arredondadas, bem como feridas e vermelhidão.

Normalmente, o uso de um shampoo especial já resolve, mas talvez seja necessário recorrer aos medicamentos. Para evitar novas infecções, todos os objetos do companheiro de quatro patas devem ser esterilizados.

 

Dermatite Seborreica (Seborreia)

É o nome dado para um tipo de descamação da pele. Também conhecida como dermatite seborreia, podemos dizer popularmente que trata-se de uma espécie de “caspa”. De modo geral, as seborreias causam coceira, vermelhidão, mau cheiro e perda da camada mais externa da pele (que é a que descama).   Algumas regiões costumam ser mais acometidas pela seborreia em cães e gatos. São elas o dorso, pescoço, locais com dobras e próximo à base da cauda. Como o próprio nome sugere, nos quadros seborreicos, pode ser esperado um excesso de produção de “sebo” por parte das glândulas sebáceas - que são responsáveis pelo controle da oleosidade da pele. Crostas, “flocos”, escamas e às vezes um pelo mais oleoso são bem evidentes. Vale lembrar que existem basicamente três tipos de seborreia, a mista, a oleosa e a seca. O problema pode ser primária ou secundária (decorrente de outras doenças).

Apenas o médico veterinário pode identificar o tipo de doença de pele e indicar o cuidado certo. Em alguns casos, é recomendado somente usar um shampoo específico; em outros, são receitados antifúngicos, anti-inflamatórios ou antibióticos. As doenças de pele são muito comuns, por isso você precisa estar atento ao que acontece com o seu pet. Não se esqueça de, sempre que perceber algo diferente na pele dele, procurar um veterinário para evitar que um problema de fácil solução se torne uma complicação mais grave.


Essa informação foi útil para você?        

Ficou com dúvida ou quer mais informações?


Preencha o formulário abaixo para nosso especialista entrar em contato com você.


Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.