Como reduzir o estresse de uma mudança para o seu pet

Por Tabatha Kalenski, Analista Técnica no NeoStem

19 de Setembro de 2022

Como reduzir o estresse de uma mudança para o seu pet

Mudar de casa renova as energias, mas sempre nos causa algum grau de ansiedade. Se é assim para nós, imagine para os pets, que não entendem o motivo da mudança.

No início, os animais se mostram interessados pelo novo ambiente, já que a maioria dos cães e gatos tem um instinto explorador. Porém, depois que eles percebem que não irão voltar para a antiga casa, podem apresentar graus variados de ansiedade.

Para reduzir o estresse, algumas medidas simples podem ser tomadas. Reunimos algumas para te ajudar nesta fase de transição.

 

Prepare o terreno

Fazer uma boa faxina é essencial, não apenas por questão de higiene, mas também para remover odores de um eventual pet que morava no local. Os animais têm um olfato muito mais sensível do que o nosso e perceber o cheiro de outro animal na casa pode causar grande estresse, já que cães e gatos são animais territoriais.

Se possível, coloque os móveis e objetos de decoração nos seus lugares antes de levar os bichanos. A simples mudança de lugar de um sofá pode causar estresse, principalmente aos felinos. Além disso, você evita expor os animais aos ruídos da instalação, como os causados por furadeiras ou móveis sendo arrastados.

 

Deixe o local aconchegante também para os peludos

Caminhas, cobertas, almofadas, brinquedos, enfim, tudo que seu pet reconhece como familiar deve ser levado para o local. Eu sei que às vezes dá vontade de ter tudo novo na casa nova, mas evite trocar a “mobília” do seu pet neste momento, já terá muitas mudanças para ele se adaptar. Leve as coisas com as quais ele tem familiaridade e deixe para trocá-las em outro momento. Reconhecer o próprio cheiro no novo ambiente também será muito importante para o pet se sentir confortável.

Algumas estratégias secretas, como espalhar erva do gato (catnip) pela casa ou usar um difusor de feromônio felino poderá ajudar muito os gatos. Petiscos e comidinhas úmidas também são válidas e facilitam tudo, tanto para cães quanto gatos.

 

Esteja presente

Fique em casa nos primeiros dias. Se você trabalha fora, mude em um fim de semana ou feriado para ter tempo junto do seu amigo de quatro patas. Os pets são grandes observadores do nosso comportamento. Sabe quando o seu cão vai para a caminha, todo desanimado, ao perceber que você está se arrumando para ir trabalhar? Ou quando fica todo animado quando você calça aqueles tênis velhos que usa para passear com ele? É disso que eu estou falando! Ao observar o seu comportamento tranquilo na nova casa, seu pet começará a entender que, embora seja um novo ambiente, ele pode ficar à vontade ali, percebe que não há perigo.

 

Bichos gostam de rotina

Eles já precisarão lidar com muitas mudanças, então mantenha todo o resto sem variações. Mantenha a rotina de brincadeiras e passeios (no caso dos cães) nos mesmos horários e com a mesma frequência. Ofereça alimentação do mesmo tipo e nos mesmos horários. Mantenha os comedouros, bebedouros, itens de higiene e entre outros.

 

Cuidado com fugas

Em se tratando de animais recém-chegados em uma vizinhança, este cuidado deve ser redobrado. Especialistas não recomendam que os gatos tenham acesso à rua e os cães devem sempre passear com guia. Mesmo assim, coloque uma plaquinha de identificação com seu nome e celular para que, no caso de eventual fuga, seu pet possa ser devolvido. Lembre-se também de instalar previamente redes de proteção em janelas e sacadas para evitar fugas e quedas.

Se a mudança for de cidade, aproveite algumas dicas do nosso post sobre viagem, clicando aqui.

Com planejamento adequado muito estresse pode ser reduzido, para você, seu pet e toda a família.

Comentários


Publicações que talvez você goste

Acompanhe nosso universo Pet