Atenção às verminoses


As verminoses causam sintomas debilitantes nos pets como perda de peso, indisposição, anemia, fraqueza, vômitos, diarreia e pelagem opaca. Dentre os vermes, as helmintoses gastrintestinais merece atenção, pois algumas espécies podem ser transmitidas ao homem, sendo considerada uma zoonose. Entre elas, as espécies Ancylostoma caninum, Toxocara canis e Dipylidium caninum são os principais agentes isolados em pacientes que apresentam quadro diarreico.

O Dipylidium caninum faz parte do grupo das tênias e necessita de atenção tanto nos cães, como nos homens. Por isso, as pulgas, geralmente, desempenham um importante papel no ciclo biológico desta espécie, pois funcionam como hospedeiros intermediários. Assim, os cães se infectam com o Dipylidium caninum ao se coçarem e se lamberem, uma vez que acabam ingerindo as pulgas infectadas. Dentre os sintomas, a diarreia é o sinal clínico mais comum.

Para o tratamento das verminoses, são indicados medicamentos compostos por associações de ativos altamente eficazes e seletivos, com amplo espectro de ação e que apresentam a finalidade de aumentar ou complementar a atividade contra os helmintos. Para isso, a Ourofino conta com o Top Dog, vermífugo palatável, indicado para o combate e controle de parasitas internos (helmintos) de cães com atuação em vermes redondos (nematódeos) e vermes chatos (cestódeos).

Já o protocolo de vermifugação deverá ser feito de acordo com recomendação do médico-veterinário, sendo aconselhável uma dose de reforço 15 dias após cada vermifugação, e a repetição do protocolo deverá ser realizada de 3 a 5 meses, dependendo do ambiente onde o animal de companhia vive.

  • Sabia que distúrbios psicológicos podem causar diarreia nos pets?

  • Infecções virais: é preciso atenção

  • Conheça os sintomas da leishmaniose visceral

  • Desafios da Leishmaniose Visceral

  • Atenção à Leishmaniose

  • Pulgas e carrapatos: é preciso cuidar do ambiente em que o pet vive

  • Carregar mais dicas