Parasita do verão


Durante o verão, aumenta a frequência de passeios, por exemplo, em praças e parques e, consequentemente, a chance de contaminação dos pets por vermes, que compõem uma das principais causas de transtornos intestinais nos cães e apresentarem alto potencial para causar zoonoses, principalmente nos filhotes.

O Ancylostoma caninum é um parasita no qual o desenvolvimento das larvas e a transmissão está na dependência direta de elevadas temperaturas e umidade do solo. A principal forma de infecção é feita pela passagem de larvas pelo leite de cadelas lactantes.

Os animais de companhia jovens são frequentemente acometidos, porém ao longo da vida dos pets a infecção ainda ocorre pela penetração cutânea e pela ingestão de larvas juntamente com alimentos e água. Os sinais clínicos são diarreia com sangue e anemia, podendo causar a morte dos filhotes.

Associado ao tratamento anti-helmíntico, o controle desta verminose deve ser baseado na limpeza ambiental e manejo dos pets para que evitem áreas onde as larvas possam sobreviver. No solo aquecido e úmido, situação típica do verão, as larvas infectantes podem sobreviver até 15 semanas.

  • Cuidado: dermatite alérgica à picada de ectoparasitas

  • Erliquiose canina: a doença do verão

  • Pets doentes: fique atento à suplementação!

  • Importância da suplementação em pets idosos

  • Adoção de pets exige cuidado e atenção

  • Sabia que distúrbios psicológicos podem causar diarreia nos pets?

  • Carregar mais dicas