Você sabe quais são os cuidados com um pet idoso?


Chegar à terceira idade está mais comum na vida dos pets. Diversos fatores são responsáveis por esse aumento na longevidade dos animais de estimação, por exemplo, melhores cuidados dos tutores e avanços na assistência médica veterinária. Os cães de raças menores tendem a se tornar idosos mais devagar, entre 9 e 13 anos de idade. Já os cães de grande porte envelhecem dos 6 aos 9 anos. Os gatos são considerados idosos quando atingem mais de 8 anos de idade.

Cães e gatos apresentam problemas semelhantes na fase senil como, por exemplo, problemas em ossos e articulações (osteoartrite ou artrose). Podem apresentar problemas em dentição, nutricionais, sistema renal, endócrinos, cardíacos, visão, sistema reprodutivo, entre outros.

O avançar da idade de cães e gatos deve ser acompanhado de perto por um médico-veterinário. Por falar nisso, a rotina de consultas deve ser intensificada. Com o passar dos anos, a visão e a audição são prejudicadas, por isso, evite mudanças radicais no ambiente. Embora os animais se adaptem muito bem a mudanças graduais, mudanças súbitas podem causar estresse que consequentemente pode elevar o risco do aparecimento de doenças.

Animais idosos tornam-se sedentários, sendo assim, passam a maior parte do tempo deitados. É indispensável que repousem em locais quentes, livre de correntes de ar e bem acolchoados. Nessa fase da vida é importante que o pet continue recebendo muito carinho e atenção.

Faz bem cuidar com amor da relação com nossos “velhinhos”!

  • Doenças de inverno: Rinotraqueíte

  • Pets idosos exigem atenção redobrada

  • Cuidados com a higiene de pets idosos

  • Alimentação de pets idosos

  • Dermatites parasitárias em cães

  • Dermatites infecciosas em cães

  • Carregar mais dicas