22 de Fevereiro de 2016

Atenção! Os perigos do uso indiscriminado de medicamentos em cães e gatos

Confira mais posts

Por Mariana Castelhano Diniz , analista técnica na Ourofino Pet

Ter um animal de estimação não é uma tarefa simples, principalmente naqueles momentos em que temos que vê-los passando mal de mãos atadas. São nessas situações que muitas pessoas tomam uma decisão precipitada: ao invés de recorrerem a um médico-veterinário, optam pelo uso indiscriminado de medicamentos em cães e gatos, ou seja, medicação sem prescrição de um profissional capacitado. Para piorar essa situação, na maioria das vezes recorrem a medicamentos encontrados em casa, muitas vezes de uso humano.

Esse esforço em minimizar o sofrimento, associado à falta de conhecimento, pode ser extremamente nocivo à saúde de cães e gatos. O uso indevido de medicamentos pode levar o animal a um quadro de intoxicação, mascarar os sinais clínicos de uma doença mais grave ou ainda piorar o estado do animal, podendo até levá-lo à morte.

Os animais possuem uma resposta farmacológica diferente dos seres humanos, um remédio que é inofensivo à nossa espécie pode fazer muito mal a cães e gatos. Casos de intoxicação, alergias ou reações adversas a determinados remédios que são inofensivos aos humanos ou à outras espécies (bovinos, equinos, etc.) são comuns na rotina clínica.

Gatos são mais sensíveis e apresentam grande intolerância a medicamentos que são usados sem maiores problemas em cães e humanos. Alguns medicamentos podem ser fatais, pois alguns princípios ativos têm seu uso proibido em cães e gatos. Tais como:

- Princípios ativos proibidos para gatos: ácido acetilsalicílico, paracetamol, diclofenaco sódico, ibuprofeno, peróxido de benzoíla, entre outros.

- Princípios ativos proibidos para cães: diclofenaco de potássio, diclofenaco de sódio, Piridium®, entre outros.

Atualmente existem vários produtos no mercado veterinário brasileiro para as mais diversas finalidades, sendo estes os mais indicados, uma vez que foram elaborados especificamente para cães e/ou gatos. É importante que os proprietários se conscientizem dos perigos que a automedicação traz tanto para seus animais de estimação quanto para si mesmos. É imprescindível consultar um médico-veterinário sempre que houver qualquer alteração em seu animal doméstico antes de medicá-lo com qualquer tipo de remédio.

Tags

Comentários

Glaucia Monica Soares Da Silva

Meu marido engerio Colosso pulverização, o que fazer pois a língua, dele está dormente.

Glaucia, é importante que seu marido seja examinado por um médico para que ele avalie o quadro clínico. Durante a consulta, todos os sintomas apresentados devem ser descritos ao profissional, pois assim ele indicará o correto tratamento. Lembre-se de levar a embalagem do produto no atendimento.

Rosemeire Correia

Bom dia, meu pet estava infestado de carrapatos e me indicaram banha-lo com Nokalt , coloquei uma pequena dosagem ocorreu tudo bem, mas no dia seguinte meu cachorro ficou tossindo com roquidão como se tivesse engasgado. Quando vai latir vem a roquidão. Por favor me ajude estou desesperada.

Oi, Rosemeire!
O produto Nokaut é indicado para o controle do carrapato dos bovinos (Rhipicephalus [Boophilus] microplus), da sarna psorótica (Psoroptes var. ovis), piolhos (Bovicola ovis) dos ovinos e sarna sarcóptica (Sarcoptes scabei var. suis) dos suínos. Recomendamos que consulte um médico-veterinário para avaliar clinicamente seu amigo.
A Ourofino possui soluções específicas para o controle de carrapatos em nossa linha para pets, como o NEOPet. Saiba mais em: link.ourofino.com/4b0f3.
Obrigado.

wesley santos

Minha cachorra do nada apareceu cheia de carrapatos,então preparei uma água com colosso ouro fino e dei um banho nela sem enxaguar, oq devo fazer agora, desde já agradeço!!!

Prezado Wesley,

É com grande satisfação que recebemos seu contato.

O Colosso Pulverização é indicado para controle de carrapatos em bovinos e sarna em suínos e não tem indicação para pulverização de caninos. Portanto, não recomendamos seu uso extrabula como o citado em sua mensagem.

Sempre recomendamos a utilização de produtos destinados à espécie a ser tratada. Para melhor auxiliá-lo no tratamento de seus animais, bem como prescrever o produto adequado para controle do ambiente, consulte um Médico Veterinário.

Estamos à disposição para mais informações também pelo telefone (16) 3518-2025 ou pelo telefone gratuito 0800 941 2000 (solicite falar em Farmacovigilância/SAC).
Nossos horários de atendimento são de segunda à sexta-feira (exceto feriados), das 08h15min às 17h30min.

ELIANA PANARO CUSTODIO

Minha cachorra do nada apareceu cheia de carrapatos,então preparei uma água com colosso ouro fino e dei um banho nela sem enxaguar, oq devo fazer agora, desde já agradeço!!!

Eliana, muito obrigado por seu contato. Sugerimos que leve a uma consulta com médico-veterinário, pois somente através da realização de uma avaliação detalhada e a realização de exames complementares é possível confirmar o que pode ser.

Juliano Ramos

Comprei um coleira leevre, mas não encontrei a informação se o produto pode ser molhado pela chuva ou banhos em pet e se ha perda da eficácia do produto. No aguardo do retorno. Grato. Att Juliano.

Prezado Juliano,

É com grande satisfação que recebemos seu contato.

Conforme descrito em bula, recomenda-se retirar a coleira Leevre antes do banho do animal e recolocá-la quando a pele estiver seca.
Estamos à disposição para mais informações, também, pelo telefone gratuito 0800 941 2000 (solicite falar em Farmacovigilância/SAC; segunda à sexta-feira (exceto feriados), das 08h15min às 17h30min).
Obrigado.

Deixe o seu comentário

Recebemos o seu comentário e entraremos em contato em até 3 dias. Conte também com o nosso SAC pelo 0800 941 2000.

Erro ao enviar, confira se todos os formulários estão corretos.

  • Cuidados com animais idosos

    18 mai
    2018

  • Infecções de ouvido nos cães

    24 abr
    2018

  • Cuidados com os filhotes: ectoparasitas

    26 mar
    2018

  • Dermatites bacterianas em cães

    16 fev
    2018

  • Anemia em cães

    17 jan
    2018

  • Doenças transmitidas por carrapatos

    20 dez
    2017

  • Carregar mais posts