Importância no controle da dor em cães e gatos

27 de Julho de 2020

Importância no controle da dor em cães e gatos

Confira mais posts

Por Stella Rosa, analista técnica na Ourofino Pet

Sentir dor é chato, mas faz parte do nosso dia a dia e é condição fundamental para a sobrevivência. Como? Dessa maneira temos um alerta de que algo em nosso organismo está errado. Quando o quadro de dor é duradouro e intenso, as respostas que ocorrem em nosso corpo são muito prejudiciais e irão comprometer todo o nosso bem-estar.

 

E a dor nos nossos #Petlovers?

Você sabia que por muito tempo, acreditou-se que os animais não sentiam dor? Pois é, felizmente já se sabe que em relação à dor, nossos animais de companhia sofrem de forma semelhante a nós.  Os estímulos que causam dor nas diferentes espécies de animais também são muito similares aos nossos

 

Dores nos pets

As situações que podem causar dor nos nossos cães e gatos são várias. Elas vão desde a aplicação de vacinas e pequenos traumas até problemas mais graves como as artrites ou câncer.

Assim como nos humanos, cada animal pode ter um tipo de dor e os sinais clínicos podem ser diferentes. Isso torna a tarefa difícil para nós, tutores, identificar se nossos amigos estão com dor, afinal eles não podem falar, por isso muitas vezes irão demonstrar pelas alterações no comportamento.

 

Sinal de alerta para o animal com dor

A dor pode ser classificada como leve, moderada, intensa (severa) ou torturante. Os animais poderão apresentar diferentes sinais clínicos que irão variar conforme o grau do desconforto. Pet com dor pode:

  • Ter dificuldade para andar
  • Reduzir a interação com seus tutores ou outros animais
  • Latir ou miar muito
  • Uivar
  • Ficar mais agressivo
  • Perder peso rapidamente
  • Diminuir ou não ter apetite
  • Lamber-se constantemente
  • Morder e machucar-se a si mesmo
  • Ficar mais triste e deprimido

Estas são algumas características que devemos observar no nosso dia a dia e que podem estar relacionadas a quadros de dor. Por isso, é importante levar o animal para a avaliação de um médico-veterinário. Já no consultório, o profissional notará alterações fisiológicas como aumento nos batimentos cardíacos, tendência ao intestino preso, dilatação do pulmão e aumento da pressão arterial.  

Sabe-se que na dor aguda geralmente as mudanças de comportamento são mais drásticas e chamam mais a nossa atenção. Em casos de dor crônica, como a do câncer, a manifestação pode ser mais silenciosa, fazendo com que as alterações de comportamento surjam também de forma mais lenta e muitas vezes imperceptíveis. É de grande importância que o tutor conheça bem o seu pet e fique atento a qualquer mudança no seu comportamento.

 

E como aliviar a dor nos pets?

Seja qual for à espécie, cão ou gato, a dor  afeta de maneira negativa a qualidade de vida, as funções fisiológicas e o bem-estar. Quanto mais cedo for identificada e tratada, mais rápida será a recuperação do nosso amigo.

O tratamento será estipulado de acordo com a intensidade da dor e a indicação do médico-veterinário. Depois da avaliação clínica do paciente, analgésicos e anti-inflamatórios são as medicações mais recomendadas. 

Entre os analgésicos mais utilizados para o controle da dor, podemos citar o Tramadol, ativo presente na composição do Nulli, solução oral da Ourofino Saúde Animal. Ele tem formulação líquida oral, propiciando a administração precisa da dose e com características que permitem comodidade e facilidade, além de maior adesão ao tratamento pelos animais. Nulli é indicado para o controle da dor de grau moderado e intenso, é seguro, apresentando poucos efeitos colaterais e pode ser administrado em tratamentos prolongados, sempre com a prescrição e acompanhamento do médico-veterinário.

Já para os casos em que for necessária a associação com anti-inflamatórios não-esteroidais, como o ativo Meloxicam, a Ourofino conta com a linha Maxicam. Ela apresenta opções de medicamentos que irão atuar de forma efetiva nos diversos graus de inflamação e dor. A linha Maxicam tem comprimidos, apresentação injetável e recentemente lançou a versão solução oral palatável, apresentando a potência analgésica do Meloxicam associada à menor incidência de efeitos colaterais e segurança comprovada para uso em cães e gatos.  

Lembrando que todo o protocolo de tratamento da dor deverá ser ajustado a critério do médico-veterinário e de acordo com o quadro clínico do animal, combinado?

Quer saber onde encontrar as soluções pet? Clique aqui.

 

Tags

Deixe o seu comentário

  • Cicatrização de feridas oncológicas

    Cicatrização de feridas oncológicas

    04 jun
    2020

  • A importância das verminoses caninas na transmissão de zoonoses

    A importância das verminoses caninas na transmissão de zoonoses

    06 mai
    2020

  • Importância do controle ambiental para prevenção de carrapatos e pulgas

    Importância do controle ambiental para prevenção de carrapatos e pulgas

    10 dez
    2019

  • Como proteger seu pet e sua família da leishmaniose visceral

    Como proteger seu pet e sua família da leishmaniose visceral

    09 out
    2019

  • Otites crônicas recidivantes

    Otites crônicas recidivantes

    19 abr
    2019

  • Vermes: inimigos do verão

    Vermes: inimigos do verão

    07 mar
    2019

  • Carregar mais posts
Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.